Greve metro lisboa

greve metro lisboa

Por que os trabalhadores do Metro de Lisboa têm uma greve parcial?

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa (ML) cumprem uma nova greve parcial, a 10.ª desde o início do ano, entre as 5h e as 9h, contra a falta de condições de trabalho na área operacional, devendo a circulação iniciar-se pelas 9h30. Normalmente, o metro funciona entre as 6h30 e as 1h.

Quando começa a funcionar o metro de Lisboa?

Metro de Lisboa só começa a funcionar às 10h15 na quinta-feira Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa realizam na quinta-feira uma greve parcial para exigirem valorizações salariais, estando previsto que a circulação de comboios se inicie apenas a partir das 10h15, alertou hoje a empresa.

Quais são as linhas do Metro de Lisboa?

O Metropolitano de Lisboa opera diariamente com quatro linhas: Amarela (Rato-Odivelas), Verde (Telheiras-Cais do Sodré), Azul (Reboleira-Santa Apolónia) e Vermelha (Aeroporto-São Sebastião). Normalmente, o metro funciona entre as 6h30 e as 1h.

Como funciona o metrô em Lisboa?

Em Lisboa, o metrô se chama “metro”. Funciona das 6h30 à 1h e tem quatro linhas: azul (Santa Apolônia-Reboleira), amarela (Rato-Odivelas), verde (Cais do Sodré-Telheiras) e vermelha (São Sebastião-Aeroporto). Você pode consultar o mapa das estações aqui.

Quando surgiu o metro de Lisboa?

As linhas amarela e azul, mais antigas, percorrem as avenidas principais de Lisboa, seguindo para norte e noroeste e são de menor importância para os turistas. A construção do metro de Lisboa começou no dia 7 de agosto de 1955 e a inauguração do serviço ocorreu no dia 29 de dezembro de 1959.

Quais são as estações do Metro de Lisboa?

Esta lista inclui todas as estações do Metropolitano de Lisboa. Ab. Mun. Inaug. Long. Alameda I (técn.) ? Alameda II (técn.) ?

Qual é a extensão do Metro de Lisboa?

O Metro de Lisboa possui 56 estações de metro, com 4 linhas (cada uma identificada com uma cor: amarela, azul, verde e vermelha) com 44,5km de extensão, e com alguns projetos de expansão a serem concretizados nos próximos anos. Mas a estrutura de transporte em Lisboa não é tão difícil como parece.

Postagens relacionadas: